Guia do Estudante

ORTÓPTICA

Tecnológico

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse profissional utiliza exercícios musculares, equipamentos eletrônicos e ferramentas de estimulação motora e sensorial, como lentes prismáticas e filtros, para corrigir distúrbios e recuperar a capacidade visual de pacientes de todas as idades. Seu trabalho ajuda a diminuir condições como estrabismo, visão dupla, transtorno e baixa visual de um ou dos dois olhos. Ele estimula a visão de pacientes com lesões causadas por doenças como toxoplasmose e diabetes. Ajuda na readaptação às novas condições de moradia, locomoção e vida profissional dos portadores de deficiência. Pode especializar-se em exames complementares ou em contatologia (adaptação de lentes de contato). O ortoptista também pode atuar em parceria com profissionais de diferentes áreas, como oftalmologia, neurologia, pediatria, educação e saúde pública.

Mercado de Trabalho

Em 2008, a carreira ganhou impulso com a publicação da Política Nacional de Atenção em Oftalmologia, do Ministério da Saúde, que estabelece que o profissional faça parte da equipe de saúde que presta atendimento à população. Isso aumenta as chances no mercado de trabalho. "As áreas com a maior demanda são ortóptica clínica, exames complementares em oftalmologia e em treinamento de recursos visuais, comoensinar os pacientes a manusear lentes de contato", diz Viviam Secin,coordenadora do curso tecnológico em Ortóptica, do IBMR. O profissional encontra trabalho em hospitais e clínicas de capitais e cidades de porte médio. Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte oferecem boas oportunidades de emprego. Mas estados do Nordeste e Centro-Oeste também têm carência de tecnólogos nessa área. 

Salário inicial: R$ 1.500,00 (fonte: profa. VivianSecin, do IBMR).

As melhores escolas

Curso

Há somente um curso oferecido no Brasil, o do IBMR, no Rio de Janeiro. Nos dois primeiros semestres são oferecidas tanto matérias da área de Saúde, como anatomia e fisiologia, quanto de Ciências Sociais, como sociologia e psicologia. As disciplinas mais específicas começam a partir do terceiro semestre, quando o aluno passa a teraulas de morfofisiologia da visão e óptica clínica. Também no terceiro semestre, o currículo passa a abordar as patologias oculares, os exames empregados para identificá-las e os equipamentos usados no resgate da capacidade visual. Para a obtenção do diploma é preciso cumprir estágio de 360 horas, em clínica ou hospital conveniado com a escola, e apresentar uma monografia.

Duração média: três anos.

Compartilhe