Guia do Estudante

TECNOLOGIA DA MADEIRA

Tecnológico

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse tecnólogo acompanha e gerencia os processos de transformação física e química da madeira, com o objetivo de utilizar a matéria-prima de forma racional, atender ao desenvolvimento sustentável da região e aumentar a produtividade e a qualidade do produto final. Ele seleciona material bruto e determina os métodos de secagem, serraria e aplicação de resinas. Supervisiona a fabricação de vigas que serão utilizadas por empresasda construção civil e coordena a produção de vários outros materiais usados nas indústrias de móveis, como compensados, prensados, lâminas e blocos. Pode trabalhar em madeireiras, serrarias e carpintarias, além de atuar em indústrias moveleiras.

Mercado de Trabalho

Nos últimos anos, o mercado da madeira, que já foi bem próspero, passou por certa retração por causa do combate à madeira ilegal. Mas o setor começou a investir em floresta plantada e agora só trabalha e produz quem usa madeira de área certificada. "Antes havia um grande desperdício porque a madeira era fácil e barata. Hoje, com a dificuldade maior em encontrar material de procedência legal, as empresas abriram espaço para o tecnólogo implementar mudanças que propiciam o melhor aproveitamento da matéria-prima", diz o professor Marcio Franck de Figueiredo, coordenador do curso de Tecnologia Agroindustrial, com ênfase em madeira, da UEPA. As indústrias de painéis de madeira e de portas, janelas e pisos são as maiores empregadoras desse tecnólogo, que é contratado gerenciar a produção. A área de controle de processo e qualidade é a que mais tem oferecido vagas, mas o graduado é contratado também como auditor, para certificar a qualidade do material colocado no mercado externo. A Região Sul, especialmente o estado do Paraná, é o grande polo empregador da indústria da madeira, com empresas de carretel, MDF e pisos. Mas a Região Norte, mais especificamente o estado do Pará, está despontando como uma nova fronteira para esse profissional, com indústrias de piso e carretéis de madeira, produtoras de painéis de compensado e MDF, para exportação e para o mercado moveleiro. Os destaques da região são a fábrica de MDF do grupo CONCREM, no município de Paragominas, Tramontina, Cikele Grupo Rosa. "Temos área para plantar, sol e chuva durante o ano todo e boas espécies nativas para reflorestamento, além de boa localização geográfica, com grandes rodovias e portos para escoar a matéria-prima", justifica o professor. Outros dois caminhos muito seguidos pelos profissionais são ensino e pesquisa. Para essa segunda opção, o tecnólogo encontra boas oportunidades de mestrado e doutorado na Universidade Federal de Lavras, na ESALQ, no interior paulista, ENA UnB. 

Salário inicial: R$ 2.725,00 (6 horas diárias); fonte: Confea.  

As melhores escolas

Curso

O início apresenta boa dose de física, química, matemática e desenho industrial. As matérias específicas, mais tarde, incluem processos mecânicos da madeira, movelaria, de técnicas de secagem, revestimento de madeira e manipulação de corantes e conservantes químicos. A formação se completa com o aprendizado de técnicas e métodos de administração da produção. Para dar conta de todas as etapas de produção, beneficiamento e aproveitamento da matéria, são importantes as aulas práticas e as visitas a áreas de reflorestamento e a fábricas de móveis. O estágio, feito em empresas conveniadas com a instituição, é obrigatório. A apresentação de um trabalho de conclusão de curso também é exigida pelas instituições.

Duração média: três anos.

Outro nome: Tecnol. Agroind. (Ênf. em Madeira).

Compartilhe