Guia do Estudante

Engenharia de Inovação

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esta é uma formação nova no mercado. A proposta é formar um engenheiro que domine os conhecimentos básicos da engenharia, em todos seus aspectos, o que lhe permite atuar nos diversos ramos e mercados de trabalho das engenharias - de elétrica a mecânica, de bioquímica a agrícola. "O mercado carece de um engenheiro com formação geral, nas diversas modalidades e especializações, que tenha condições de se especializar em qualquer área que lhe interesse, depois de formado", diz José Marques Póvoa, diretor de graduação um dos fundadores do curso no Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), única escola a oferecer o curso no país. "É uma formação que segue uma linha já bem conhecida, a da Medicina: essa graduação forma clínicos gerais. Para seguir uma área específca, como cardiologia ou traumatologia, o médico tem de fazer uma especialização", completa Póvoa.

O que você pode fazer

O graduado sai com formação abrangente, que lhe permite assumir as diferentes funções exercidas por graduados nas áreas tradicionais da engenharia, como a civil, mecânica, hidráulica, de petróleo, bioquímica, de materiais e de computação. “O curso dá ao aluno ferramentas básicas para que ele aprenda a aprender no dia a dia da profssão, criando novas tecnologias para produtos e processos, gerindo a inovação em empresas de diversos ramos e empreendendo”, afrma Póvoa. “Mas o estudante tem de entender que, com essa formação, mais do que com qualquer outra, continuar estudando é essencial.”

Mercado de Trabalho

Ainda não há um mercado defnido para este engenheiro. A formação ampla promete abrir uma imensa frente de trabalho, mas exige, ao mesmo tempo, a continuidade dos estudos em cursos de especialização. Apesar de ser diplomado com o título de engenheiro de inovação, as atribuições desse profssional só serão reconhecidas pelo Crea após a formatura da primeira turma. Essas atribuições são defnidas segundo a grade curricular e poderão coincidir, por exemplo, com aquelas dos engenheiros de produção ou de controle e automação. Depois de formado, o graduado pode optar pelo empreendedorismo, abrindo seu próprio negócio, ou trabalhar em empresas dos mais diversos setores.

As melhores escolas

O Curso

O Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), que oferece o curso, é mantido pelo Sindicato dos Engenheiros de São Paulo. A primeira turma, de 2015, tem conclusão prevista para 2019. É um curso diferente em tudo, a começar pelo processo seletivo, que leva vários meses: além da nota do Enem e uma prova de redação e interpretação de texto, o candidato passa por entrevistas e testes. O curso é diferente também no formato das aulas, com alunos e professores desenvolvendo projetos, em horário carregado: das 8 às 18 horas. O currículo é vasto. A formação básica se concentra em computação, inovação e design. Na formação técnica e científca, o aluno tem aulas de matemática, física, química e biologia. O módulo destinado à formação do engenheiro inclui disciplinas das diversas especializações: elétrica, eletrônica, hidráulica, materiais, automação e controle, por exemplo. Por fm, o aluno recebe formação empresarial, com aulas de gestão, marketing, economia e fnanças. O estágio é obrigatório.

Duração média: 5 anos.

Compartilhe