Melhores Universidades

Realização

Reconhecer os melhores da educação de hoje
é trabalhar por um Brasil melhor amanhã.

Patrocínio

Home > Noticias

Conheça a trajetória do Guia do Estudante

1984
O Guia do Estudante nasceu em 1984, como uma edição especial do Almanaque Abril. A proposta se mantém atual: orientar o vestibulando sobre o que e onde estudar, trazer informações atualizadas sobre o mercado de trabalho e as novas profissões e ainda orientar sobre pós-graduação, bolsas de estudo e reunir a lista com o nome e o endereço das faculdades e universidades do país.

Curiosidades:

>> Em 1984, existiam 83 profissões universitárias e de nível técnico e 1.300 instituições de ensino superior no Brasil

>> A primeira carta ao leitor do Guia do Estudante foi escrita pelo editor Victor Civita, fundador da Editora Abril:
"As necessidades e aspirações dos jovens sempre foram uma preocupação da Editora Abril. É por acreditar no inesgotável potencial da juventude e por apostar em sua capacidade de contribuir para moldar um mundo melhor, que a Abril sempre lhe dedicou parte considerável de suas publicações. Foi pensando nessas aspirações e nos problemas com os quais se defrontam os jovens em um momento crucial de sua vida - o de fazer sua opção profissional - que idealizamos este Cursos e Profissões - O Guia do Estudante..."

1985
A segunda edição do Guia do Estudante ainda chamava-se Cursos e Profissões, tinha formato de livro e era um especial do Almanaque Abril. Em um ano, a publicação e o mercado da educação cresceram. Trazia 105 profissões universitárias e 26 cursos técnicos.

1986 - O nascimento da marca GE Em sua terceira edição, a publicação conquistou espaço e marca própria. Deixou de ser um especial do AA e tornou-se Guia do Estudante - Cursos e Profissões.

O universo educacional no Brasil continuava a se expandir. Neste ano, o guia reuniu 168 profissões universitárias e técnicas. E, pela primeira vez, a publicação trazia uma lista das melhores faculdades do Brasil. Nesta época, as informações eram compartilhadas com a revista Playboy, então autora de um respeitado ranking.

Curiosidades:

>> As melhores de 1985 segundo o ranking da Playboy: As faculdades de Arquitetura, Biologia, Ciências contábeis, Comunicação, Direito, Economia, Educação Física, Engenharia Civil e Química, Física, Letras, Matemática, Pedagogia, Psicologia e Química da Universidade São Paulo foram eleitas nota 10

1987
O Guia do Estudante - Cursos e Profissões cresce de tamanho e muda de formato. Agora traz 151 profissões para o estudante escolher e depoimentos dos jovens universitários.

Já com o objetivo de destacar o ensino de excelência, o GE traz uma lista com as 91 universidades mais procuradas pelos vestibulandos e os melhores cursos de pós-graduação do país. Informações sobre o primeiro emprego também começam a fazer parte do escopo da publicação.

1988 - O primeiro ano das melhores universidades
Ao chegar à quinta edição, o GE trazia informações detalhadas sobre 168 profissões e 765 escolas superiores do país com a ficha completa. Esta edição inaugura o trabalho de seleção dos cursos universitários do país. Pela primeira vez, o GE classifica 4025 cursos com estrelas (1 = fraco, 5 = excelente).

A partir desse trabalho, ao correr dos anos, o GE adquiriu uma expertise única para eleger as melhores universidades do país.

Curiosidades:

>> Em 1988, São Paulo respondia por 69% dos cursos cinco estrelas.

>> A análise feita pelo GE revelou que o ensino brasileiro não ia bem. "47,3% dos cursos são fracos, 29,1% são regulares, 17,9% são bons, 4,7% muito bons e apenas 1% pode ser considerado excelente."

>> No mapa da distribuição dos 42 cursos de cinco estrelas do país em 1988, além de Brasília, havia apenas cinco estados representados - São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

1989
O mercado universitário amplia-se mais um pouco. O GE apresenta 195 profissões universitárias e traz a lista de 767 escolas superiores e 4.332 cursos que novamente são avaliados e classificados com estrelas.

Buscando oferecer uma informação exclusiva e indispensável para o estudante definir o seu futuro, o GE traz uma pesquisa inédita com 14 mil salários de estagiários, recém-formados e seniores em 84 empresas de todo o país.

1990
O GE expande seu conteúdo mais uma vez. Informações sobre cursos no exterior começam a fazer parte do seu cardápio. No futuro, essa editoria daria origem ao Guia do Estudante Cursos e Trabalho no Exterior.

Esta edição traz a avaliação de 4.639 cursos dos melhores aos piores.

1991/1992
O GE deste ano mostra que o ensino universitário evoluiu. Pela primeira vez, 240 cursos recebem notas entre 4 e 5 estrelas. E são 14 as universidades campeãs de qualidade de ensino por concentração do maior número de melhores cursos.

1992/1993
Com 221 profissões (137 de nível universitário e 84 técnicas), o GE desse ano relaciona e informa sobre mais de 16.000 cursos em funcionamento no país naquele ano e avalia 4.521 cursos de graduação. E mais, 317 cursos recebem 4 e 5 estrelas segundo a avaliação do GE.

1994
Nesse ano, o GE enviou 6.000 questionários a todas as instituições de ensino superior em funcionamento no país e contou com o trabalho e a dedicação de 300 consultores especializados no ensino para eleger os 341 cursos do país. 84 deles mereceram 5 estrelas pelo seu nível de excelência e 256, as 4 estrelas indicativas de que são muito bons.

1995/1996
Não houve edição do Guia.

1997
Nessa edição, o GE inova e traz reportagens aprofundadas sobre 88 profissões de nível universitário. E um serviço completo sobre o processo de escolha da nova profissão.

1998
Agora com 153 profissões, o GE passa por uma reforma editorial, desdobrando o conteúdo em 6 áreas de interesse: orientação profissional, profissões universitárias, mercado de trabalho, universidades, onde estudar e vestibular. Entre as reportagens da edição, testes para ajudar na difícil tarefa do auto-conhecimento e na escolha da profissão

1999
O fantasma do desemprego, cada vez mais presente nas mentes dos jovens profissionais, é abordado de maneira proativa, com alternativas e dicas sobre as novas demandas do mercado de trabalho. No mesmo ano, é lançado o especial "+ emprego", voltado para jovens com formação de nível médio à procura de uma colocação imediata no mercado. Nele, dicas de oportunidades de empregos nas áreas em alta, conselhos de executivos de recursos humanos de grandes empresas, cursos técnicos e seqüenciais espalhados pelo país, depoimentos de profissionais que superaram o drama do desemprego e testes

2000
Um grande ano para a família Guia do Estudante, que lança o Guia Mercado e Profissões, com informações sobre carreiras, e também inaugura um portal na internet (www.guiadoestudante.com.br) voltado à orientação de alunos e vestibulandos sobre processos seletivos, datas de inscrições para provas de vestibular, profissões e outras informações.

2001
O GE vai além da preparação para o vestibular. Uma série de reportagens sobre o mundo universitário, das vantagens oferecidas aos alunos fora das salas de aula ao preço de um curso do começo ao fim, com dicas de financiamento para as mensalidades, ajudam o futuro aluno a se preparar para a vida universitária.

2002
O prestigiado sistema de estrelas criado pelo Guia do Estudante para classificar as universidades brasileiras gera mais um título de sucesso: O GE Melhores Universidades. Agora, além de contar com o melhor e mais completo guia de profissões do Brasil no GE Vestibular, os estudantes brasileiros também podem conferir as melhores universidades do país, curso a curso, com reportagens sobre as instituições de ensino de destaque e um raio X do ensino nacional

2003
Em busca de mais integração com seus leitores, o Guia do Estudante Vestibular traz na capa da edição 2003 dois jovens eleitos em um concurso promovido entre alunos do ensino médio de São Paulo. A eleição, feita pelo site do GE, tem intensa participação do público e é considerada um sucesso

2004
O mercado de ensino superior no Brasil passa por um período de plena expansão. Com isso, aumenta o número de faculdades e de opções de cursos oferecidos. Já com 168 profissões universitárias, GE Vestibular cria um índice remissivo de carreiras e especializações para auxiliar os alunos na localização dos cursos mais adequadas às suas demandas.

2005
O Guia do Estudante Vestibular segue fiel ao propósito de acompanhar as mudanças do seu público e do mercado profissional e da educação no Brasil. Na edição de 2005, traz 1.603 faculdade e universidades (100 instituições de ensino a mais do que no ano anterior) e avalia 19.279 cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogos (um aumento de quase 30% em relação à edição de 2004)

2006
Com 175 profissões e mais de 20 mil cursos avaliados em 1.722 instituições de ensino, o Guia do Estudante Vestibular chega aos 22 anos como a melhor, maior, mais completa e confiável fonte de informações para os jovens em fase de escolha profissional.

2007
Acompanhando a crescente expansão e segmentação das profissões, o Guia do Estudante Vestibular 2007, lançado em abril de 2006, traz 196 profissões e mais de 23 mil cursos em todo o Brasil. Apresenta ainda encartes especiais sobre as regiões brasileiras.

2008
A grande novidade do Guia do Estudante Vestibular 2008 é a organização das profissões - 203 nessa edição - em 13 áreas, de acordo com as principais características que têm em comum, como o ambiente de trabalho e as atividades desenvolvidas no dia-a-dia. O guia traz também 21.367 cursos de 1.900 escolas de todo o país.  

2009
A publicação, agora com o nome de Guia do Estudante Profissões, consolida-se como fonte de referência sobre cursos e carreiras e traz informações sobre 208 profissões, com uma série de depoimentos de estudantes e profissionais do mercado.

2010
Na edição que apresenta 214 cursos, a novidade é que as principais dúvidas dos vestibulandos são respondidas com a introdução de boxes explicativos ao longo da seção Profissões. Eles mostram qual é a diferença entre cursos muito semelhantes e entre cursar, em cada área, um bacharelado ou um tecnológico.